ONGs que perturbam em Campos Eliseos

0 181

Quando falamos sobre ONGs e trabalho voluntário geralmente associamos como um ato de AMOR, uma atitude honrosa e espirituosa, se doar para alguém que precisa. Mas não é essa visão que os moradores do Bairro Campos Eliseos vem observando, com várias queixas e denúncias contra essas doações desordenadas e impensadas que muitas ONGs realizam no Bairro Campos Eliseos. Não é incomum que as doações são realizadas em horários após as 22 horas, durante a semana, fins de semana e feriados. Além do barulho durante a doação de alimento essas ONGs deixam um presente, montanhas de lixo e restos de alimento por todo lado.
Segundo a GCM as doações devem ser realizadas próximo a Praça Julio Prestes e sem som, para não causar transtorno para os moradores da região. Constantemente essas ONGs, que são muitas, toda semana causa esse desconforto afetando a vida de centenas de famílias.
Como pode perceber na compilação de 3 vídeos, gravados por moradores de condomínios diferentes, o barulho vem causando indignação para os moradores. Os vídeos gravados aconteceram hoje, dia 03/11/2020 de madrugada.

É possível ajudar sem perturbar os moradores locais

A música alta somado ao barulho dos moradores de rua gerou o sentimento de revolta, prejudicando a qualidade do sono. A prefeitura deveria estabelecer uma espécie de sincronia com a ONG, orientando o local, horários estabelecidos para doação e quantidade de ONGs que poderiam doar diariamente na região, assim não haveria perturbação constante e realizariam a doação de forma organizada.

Lei 16.402, de 23 de março de 2016, regulamentada pelo Decreto nº 57.443/16, foi preconizado no art. 146 que fica proibida a emissão de ruídos produzidos por quaisquer meios ou por quaisquer espécies, com níveis superiores aos determinados pela legislação federal, estadual ou municipal, prevalecendo a mais restritiva.

As ONGs conhecem as leis, não é uma casualidade, ocorre várias vezes no mês. Algumas começam a pregar bem tarde, ligam som alto com músicas gospel, etc. Imediatamente há uma mobilização para acionar a Guarda Civil Metropolitana e a Policia Militar, ate mesmo porque os moradores querem dormir.

Crime Ambiental

A responsabilidade do lixo deixado no local é de quem faz a distribuição do alimento, por esse motivo quem faz a doação deveria ser responsabilizado pelo recolhimento do lixo gerado. Jogar lixo na rua é crime ambiental, e após as doações de comida gera uma quantidade de lixo absurda.

Quem despeja lixo ou entulho em via pública, além de demonstrar falta de educação, também se enquadra na lei penal 9.605/98, artigo 54, com pena de reclusão de 1 a 4 anos e multa.

O lixo gerado entope os bueiros, causa alagamentos e obstrui as galerias. Os moradores locais sempre estão lutando contra essas adversidades, e parte dos problemas causados é a consequência dessas doações irresponsáveis, sem pensar nas consequências.

Há doações de alimento o dia inteiro aqui na cracolândia, com tantas pessoas precisando, há desperdício de alimento porque os moradores de rua comem tanto a ponto de jogar fora a marmita, alimentado-se apenas a mistura. Enfim, são ONGs que perturbam no bairro Campos Eliseos, é visível o desperdício de alimento e tamanho desperdício deveria carece de punição.

Existe um ditado popular: “De boas intenções o inferno está cheio” e claramente esse ditado se enquadra na realidade dos moradores do Campos Eliseos. Sempre pense nas suas atitudes, não podemos fazer o queremos ou como queremos. É necessário pensar no próximo, mas sem afetar negativamente a vida de outros, afinal todos somos seres humanos e merecemos respeito. Onde esta o respeito com os moradores do bairro ao perturbar a paz e gerando montanhas de lixo?

Existe na região o Projeto Cristolândia, onde há uma ação inteligente sem prejudicar o Bairro. Para os leitores que ainda não conhecem, é um trabalho realizado onde não é doado apenas o alimento, mas também há um esforço da ONG em acolher e recuperar esses moradores de rua, recuperando, enfim é realizado um trabalho magistral, digno de Louvor. Existem outras ONGs que fazem um trabalho similar, recuperando esses dependentes químicos, ONGs que ajudam e não atrapalham e assim todos saem ganhando.

Ajude São Paulo a se tornar uma cidade melhor a cada dia. Contribua de maneira voluntária, ordenada, preservando a limpeza, a ordem e a integridade dos moradores. E leve a sério o desperdício de alimento, não são apenas os moradores de rua que carece de atenção, muitas famílias precisam de apoio e são seres humanos que carecem de atenção. Então, não importa quem vai ajudar, mas não olhe essas ONGs como exemplo, afinal ajudar um grupo de pessoas e prejudicar outras não é a forma correta e nem exemplo de ajuda. Atitudes assim devem ser denunciadas para a Prefeitura e o Ministério Público.

Ao navegar você concorda que use cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. AceitarLeia mais