GCM impõe limites ao tráfico de drogas que é acolhido por hipócritas

0 1.019

Campos Elíseos, bairro que provoca desconforto nas autoridades em virtude do crime organizado que atua na região realizando tráfico de drogas de maneira tão intensa que tem sido alvo de muitas reportagens, um dos temas principais nos debates entre políticos nas eleições municipais e também alvo de muitas inverdades, principalmente ditas por cidadãos que imaginam ser “esquerda” e defendem que o problema referente as drogas na região é exclusivamente de saúde e social.

Preliminarmente é importante frisar que as ideologias de esquerda existem e devem ser respeitadas, em contrapartida no Brasil são poucos esquerdistas, o que temos observado na verdade são oportunistas que, com intuito exclusivo de fazer oposição para defender interesses particulares, ostentam uma bandeira vermelha e denigrem a imagem dos verdadeiros idealistas de esquerda.

Também é incontroverso que discurso de ódio, manifestação de pensamento e exposição de informações são três conceitos distintos, visto que no primeiro caso, trata-se de qualquer ato de comunicação que inferiorize ou incite ódio contra uma pessoa ou grupo, tendo por base características como raça, gênero, etnia, nacionalidade, religião, orientação sexual ou outro aspecto passível de discriminação. Já a manifestação de pensamento, apesar de ser um direito constitucional, sua limitação está do direito penal e informações diz respeito aos fatos que podem ser constatados através de provas, portanto não prosperam as alegações dos “especialistas em redes sociais” que a cada questionamento ou exposição de ideias que desfavorecem atos contrários a legalidade serem manifestações de ódio, talvez os impostores “transvestidos de esquerdistas” estejam precisando de orientadores mais preparados, assim como também precisam parar de reproduzir e passarem a produzir ideias.

De acordo com o art. 5º, inciso II, da Constituição Federal, “ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei”.

O Princípio da Legalidade é a primeira matéria que todos aqueles que defendem ideias contrárias as normas vigentes precisam entender. Se existe uma proibição é porque nela há manifestação do interesse público e o Poder Executivo tem a missão de dar efetividade à norma, caso contrário passa a ser um problema do Poder Judiciário.

O Ajuda SP Centro, de forma exaustiva, vem explanando a respeito do tráfico de drogas na região central, por óbvio, especialistas em invasões de propriedade e favoráveis a descriminalização dos usuários de drogas, contestam sob a alegação de que há discurso de ódio, falta de empatia e humanidade em relação aos usuários, referenciados como doentes.

Ora! Não aceitam o cumprimento das ordens judiciais, não aceitam a vigência da lei de entorpecentes, o que os impostores querem? A título argumentativo, o judiciário não realiza desapropriações sem o cumprimento de um rito processual que proporciona tempo hábil para aquele que deve sair, faça-o com dignidade, sendo assim, as cenas ridículas que são reproduzidas nas grandes mídias e nas redes sociais são frutos da má-fé e da desobediência aos preceitos da lei.

Para aqueles que acham que o Ajuda SP Centro está errado, responda a pergunta que sempre esteve em evidência:
O QUE OCORRE ATRÁS DAS LONAS QUE FICAM EXPOSTAS NO “FLUXO” DA CRACOLÂNDIA?

Considerando que toda tentativa de aproximação termina em distúrbio na região, difícil responder, salvo no caso das pessoas que fazem parte do cenário, contudo a Guarda Civil Metropolitana, visando realizar um trabalho que favoreça a todos paulistanos, realizou algumas “entrevistas” com os frequentadores do local e nos trouxe fortes indícios do que ocorre atrás das lonas:

Às 11h06min do dia 16/03/2021 os guardas civis, CE Willins e 3ªcl Rafael Amorim realizavam policiamento no perímetro próximo a Avenida Duque Caxias, tiveram o convencimento de que um dos frequentadores do local, que inclusive estava caminhando na Alameda Dino Bueno em direção ao fluxo, estava em fundada suspeita, portanto foi dada ordem legal de parada que não foi obedecida, mas os agentes estavam preparados para a investida contrária e sem maiores dificuldades o detiveram e ao realizarem a busca pessoal confirmaram a suspeita ao constatarem que ele estava transportando 151 papelotes de maconha e 97 papelotes de cocaína, portanto foi encaminhado a autoridade de plantão, na 04ª Delegacia da DISE- DENARC, onde foi elaborado o registro da ocorrência e tomadas as medidas pertinentes para abertura do inquérito policial.

Entrevista realizada com sucesso!!

Por volta das 17:45h do dia 19/03/2021, na Alameda Cleveland os guardas civis, CE Alissandro, 3ªcl Savedra e 3º cl Mariano avistaram um dos “usuários”, frequentador do fluxo, caminhando em direção a aglomeração, com uma caixa de celular na mão, sendo assim, diante do expressivo número de roubos e furtos de celulares na região, prontamente os guardas civis realizaram abordagem para poder analisar a situação.

Dentro da caixinha, se analisado sob a ótica dos impostores e falsos esquerdistas, não havia muito, apenas 151 porções de cocaína, mas para os guardas civis estava configurado o crime, portanto o indivíduo foi conduzido ao Denarc e a autoridade de plantão, Dr. Claudio Henrique, tomou ciência dos fatos, elaborou o BO nº 05/21 e ratificou a voz de prisão.

Entrevista realizada com sucesso!!

No dia 21/03/2021, por volta das 15h40min, na Alameda Dino Bueno, a mesma equipe que já havia efetuado a prisão de um meliante na Alameda Cleveland, avistou um “esportista” que, “inocentemente”, trafegava com seu skate, mas a equipe, ciente dos perigos que há no local, permaneceu firme na observação, postura que foi suficiente para que o skatista demonstrasse seu nervosismo diante dos policiais, fato que gerou suspeita e motivou a abordagem.

  • GCM opressora, não acha?
  • Atitude discriminatória!

Talvez na Nova Zelândia , porque no Brasil, mais precisamente na Cracolândia, os agentes agiram de forma certeira e constataram que o indivíduo estava transportando em sua mochila um tablete de maconha pesando aproximadamente meio quilo, dezesseis porções de cocaína, cinquenta e um invólucros de cocaína, uma balança de precisão , além de uma uma faca e uma marreta.

O detalhe é que o suspeito não estava saindo, mas iria adentrar ao fluxo!
Será que era para vender?

Certamente é discurso de ódio responder a pergunta acima, pelo menos é o que dizem os defensores da causa e os especialistas que comentam nas redes sociais.
O pessoal da vitimização pode até repudiar a ação e dizer que o Ajuda SP Centro dissemina o ódio, mas a autoridade de plantão do 77ºDP, Dr.Kaue Danillo Granatta, tomou ciência dos fatos, elaborou o BO nº 1003/2021 e ratificou a voz de prisão dada ao skatista que conciliava o esporte com o crime !
O tirocínio policial gerou um prejuízo aos facínoras de plantão.

Entrevista realizada com sucesso!!

  • O que está escondido atrás das lonas do fluxo?
  • Você é capaz de responder, antes de criticar o trabalho dos policiais?
  • O Brasil está vivenciando uma luta ideológica, a raiz do problema está em um sistema político cheio de vícios, com ocupantes de cargos que, em muitos casos, sabem da imoralidade, mas preferem trabalhar em conformidade a teorias inescrupulosas apenas para manterem suas cadeiras;
  • Órgãos públicos descaracterizando a Constituição Federal e fazendo dela, um manto para cobrir imundícies administrativas, alegando que estão agindo dentro da lei.

Imundícies!

Onde há tráfico de drogas e ordens judiciais descumpridas é dever do Poder Público agir.
A legalidade ainda nos favorece. Articular dispositivos de lei para protelar o que deve ser feito de ofício tem sido uma prática constante dentro da administração pública, em contrapartida, já está bem evidenciada a má-fé desta gente e não há mais como ocultá-la.

No Bairro Campos Elíseos, felizmente, já está havendo um esgotamento de teorias jurídicas que distorcem a ocorrência de crimes sob o pretexto da necessidade da aplicação das causas humanitárias.
Está cristalino quem são os bandidos, podem até ganhar tempo, mas contra fatos não há argumentos, inclusive fatos típicos, antijurídicos e culpáveis!

Existem dois tipos de viciados em drogas, os que estão inseridos no sistema criminal de forma declarada e os que estão camuflados como pessoas de bem, supostamente interessados na vida política do país, os primeiros estão nas ruas, os outros na internet, dando entrevistas nas grandes mídias e inseridos no sistema como se fossem vírus de computador.

O Ajuda SP Centro é legalista e reverencia o Princípio da Moralidade, parabeniza a todos os guardas civis metropolitanos que estão diariamente atuando na região, não apenas contra os criminosos, mas também em desfavor das articulações ardilosas daqueles que, por razões egoísticas, abandonam a militância patriota para favorecer ideologias que servem exclusivamente para fazer oposição ou garantir zonas de conforto que não possuem nenhum vínculo com os propósitos da nossa Constituição.

REFERÊNCIAS: Boletim de ocorrência: 1003/2021 de 21/03-Polícia Civil de São Paulo-77ºDP
Boletim de Ocorrência 05/2021 de 19/03 e Boletim de Ocorrência de 16/03 – DENARC

Ao navegar você concorda que use cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. Aceitar Leia mais